Publicidade

publicidade

29 de março de 2008

Mega Man X

Fabricante: Capcom
Gênero: Ação
Ano de lançamento: 1993

Mega Man X (Rock Man X, no Japão) é o primeiro jogo da “série X”, onde os gráficos, a jogabilidade, e outras coisas sofreram mudanças drásticas (pra melhor) em relação aos jogos da “série clássica” de Mega Man. Agora você controla Mega Man X (ou somente “X”, se preferir).

Estamos muitos anos à frente dos jogos da “série clássica” de Mega Man. Enquanto fazia explorações arqueológicas, Dr. Cain descobriu as ruínas do laboratório do grande Dr. Light (já morto devido ao tempo). Entre as ruínas, havia uma grande cápsula que continha uma espécie de robô nunca visto antes. Esse robô, Mega Man X, podia pensar e ter emoções como um humano. Dr. Cain estudou X e as anotações de Dr. Light, e criou uma espécie de robô chamado Reploid (replicate android). Eles podiam pensar, sentir, aprender, crescer, exatamente como um humano. Com o passar dos anos, os Reploids foram produzidos em massa. Mas com o “livre arbítrio”, os Reploids também podiam cometer crimes. E assim os Reploids que seguiram o caminho do mal foram chamados de Mavericks (Irregulars, no Japão). Como o número de Mavericks estava crescendo cada vez mais, o governo, junto com Dr. Cain, criaram robôs chamados de “Maverick Hunters” (caçadores de Mavericks). E para liderar os Maverick Hunters, Dr. Cain programou especialmente um robô muito poderoso, que foi chamado de Sigma. Sigma liderou os Maverick Hunters por três anos, mas depois mudou para o lado do mal (tornando-se assim um Maverick), e ainda por cima levou a grande maioria dos Maverick Hunters consigo. Sigma tomou controle de uma pequena ilha, exterminando os humanos que lá viviam. Ele acreditava que os humanos eram “inferiores”, e desejava acabar com todos os humanos do planeta. Só havia sobrado um Maverick Hunter com condições de lutar (o misterioso Zero). Então X, se sentindo culpado por toda esta situação, se juntou a Zero, e juntos resolveram que acabariam com os planos maléficos de Sigma a qualquer custo.

O jogo é de ação no estilo “corre-e-atira”. Depois de uma fase introdutória, o jogador se depara com uma tela de seleção de fases. Ao escolher um Maverick para batalhar, X é teletransportado para a base de operações deste Maverick, e no final da fase, o enfrentará. Durante a fase, o jogador deverá se esquivar de obstáculos, derrotar inimigos, e procurar por itens secretos. A principal mudança em relação aos jogos da “série clássica”, é que agora existem as cápsulas secretas (escondidas nas fases), que darão “upgrades” a armadura de X, tornando-o mais forte. Também existem os sub-tanks, que são “reservas de energia”, e corações que aumentarão o limite máximo de sua energia (porém todos estão escondidos pelas fases).

Prós: Muitos pontos positivos, como gráficos e jogabilidade. O som também é ótimo, cada música é uma melhor que a outra.

Contras: O último chefão é extremamente difícil. Mas sinceramente, eu considero isso como um desafio e um estímulo a mais para o jogador!

Considerações finais: Posso dizer sem nenhuma preocupação que este é um dos melhores jogos para o SNES. A “série X” de Mega Man é considerada a melhor pela maioria dos fãs, e este é o primeiro jogo da “série X”. Se você ainda não conhece, deve jogar imediatamente. Agora duas curiosidades: 1ª - Apesar de ser parecido, Mega Man X não é o Mega Man da série clássica. 2ª - Zero era a idéia original para ser o protagonista desta nova série, mas como era muito diferente do Mega Man da “série clássica”, foi substituído por X.

Comercial do jogo: aqui

28 de março de 2008

California Games 2

Fabricante: Hect
Gênero: Esportes
Ano: 1992

California Games 2 é a continuação de California Games (Mega-Drive). California Games 2 tras novos esportes como: Salto de Asa Delta, Jet-Ski, Snowboard, Surf e Skateboard.

Cada modalidade tem a jogabilidade e a dificuldade totalmente diferentes. Por exemplo: Na modalidade Jet-Ski você tem te acelerar, frear, fazer curvas fechadas, pular e etc. Na modalidade Snowboard você tem que pular e desviar dos obstáculos, porém, a jogabilidade é totalmente diferente.

O jogo tem três categorias diferentes: Play Solo (É como se você estivesse num campeonato sozinho), Play Competition (Agora o campeonato é sério!), e Practice Event (Nessa categoria você pode jogar em qualquer modalidade).

Uma coisa interessante no jogo é o narrador, que narra o seu rendimento durante o jogo (É claro, narrador é pra isso -.-). Ele tem uma fala engraçadas, a mais engraçada na minha opinião é: Ay Caramba!. O Narrador também faz umas caras e bocas que indicam se você está indo bem ou mal.

Prós: O jogo agrada muita gente pelo tema: Jogos de verão.

Contras: A jogabilidade não me agradou. Os esportes dessa versão do game não são tão legais quanto os esportes do primeiro California Games. O grau de dificuldade do jogo é muito elevado, por isso acaba se tornando enjoativo.

Considerações Finais: Apesar de California Games 2 ter um tema tão legal, O jogo em si não agrada tanto. Se você quiser conferir, é só fazer o download.

Yogi Bear

Fabricante: ?
Genero:
Plataforma / Aventura

Ano de lançamento: ?

Yogi Bear é um jogo baseado na série de desenho animado Zé Coméia.

O jogo é estilo plaforma onde você terá que pular nas cestas de pique-nique(Obrigado 'rene.) para fazer pontos. Você poderá pegar relógios também que contarão pontos e que tem uma função a mais. Em algumas fases voc
ê o jogador terá que encontrar uma cama na qual é um portal para um bônus. O jogador será transportado para um fase especial, cheia de doces, onde a mesma tem uma dificuldade acentuada. No final de cada bônus você pegará uma parte de um relógio, que ao todo são quatro partes. Eu nunca juntei as quatro :(

O jogo contém bons gráficos e uma jogabilidade muito boa. O destaque do jogo com certeza é sua trilha sonora. Muito boa, só perdendo apenas para Side Pocket, na minha opnião.


Prós: Gráficos bons e uma excelente trilha sonora.

Contras: Ao longo do jogo, a dificuldade vai aumentando de maneira absurda.

Considerações finais: Para quem é fã da série esse jogo é uma otima pedida. O contém contém tudo para ser um bom jogo. Só falta agora ser avaliado por você.

26 de março de 2008

Mickey Mania

Fabricante: Traveller's Tales
Genero: Plataforma / Aventura
Ano de lançamento: 1994

Mais uma vez o camundongo mais famoso do mundo está presente na era 16-bits, mas agora comemorando seu aniversário de 65 anos. A ideia do jogo foi uma forma de homenagear M
ickey Mouse baseado em seu desenho animado.

O jogo passa por toda sua trajetória, suas mudanças de gráficos, formas, até a sua época atual (Atual na época que fora lançado, hehe), o jogo se passa de 1928 até 1990. Uma verdadeira viagem no tempo.
A jogabilidade é clássica dos jogos do Mickey, onde o jogador pode d
errotar os inimigos pulando em cima deles ou então tacando-lhes objetos.

Os gráficos são um ponto forte nesse jogo. Totalmente bem definidos, seguindo fialmente ao desenho animado do camundongo, sofrendo alterações conforme o decorrer do jogo.

O jogo contém seis fases, cada uma delas representa uma ''fase'' marcante na carreira de Mickey Mouse, com o desenrolar do jogo, aparecerão Donald, Pluto, Pateta entre outros personagens clássicos da série.

Prós: Gráficos, Música, jogabilidade, enredo.

Contras: Em certas fases o jogo possui uma dificuldade acentuada, como em The Mad Doctor, pra escapar daqueles ossos tem que ser shinobi.

Considerações finais: Um jogo literalmente clássico. O jogador poderá observar todo o desenvolvimento de Mickey Mouse e ainda participar. Diversão garantida.

25 de março de 2008

Super Bomberman 2

Fabricante: Hudson Soft
Genero: Estratégia
Ano de lançamento: 1994

Super Bomberman 2, a continuação do clássico tras muitas novidades, mas ainda não sei por onde começar...

Vou começar falando do Modo Adventure. As fases estão maiores e você não tem mais que matar todos os bichos pra passar de fase.Para passar de fase você deve explodir um ou mais "objetos" amarelos para abrir uma porta, quando abrir, basta entrar para concluir a fase.

Os gráficos estão melhores, mais bonitos de se ver. As fases estão mais coloridas e os bichos mais legais. O som também melhorou, e muito, até tiraram aquele barulho que fazia quando caminhava (Tiraram ele e minha homenagem :D) e também colocaram algumas músicas novas.

Outra novidade são os novos cartões de poderes, aliás, o novo, a Mão, pois os outros apenas o desenho é diferente do bomberman 1. Estou falando da bomba P e da bomba vermelha (Que mais parece um tomate seco). A mão serve para carregar a bomba sem que ela estoure, a bomba P estoura um corredor inteiro e, a bomba vermelha, é uma bola de espinhos, que serve para o fogo da bomba atravessar os blocos e pegar quem ou o que estiver atrás dele.

O chefes também trazem novidades. Agora você tem que brigar com ele pessoalmente e depois destruir o robô.

O Modo Multiplayer também tras... Adivinha o quê?! Novidades. Agora os bombermans atiram bombas da sua cor (Grande Novidade -.-). Além disso o vencedor das batalhas no Multiplayer pode girar uma roleta e ganhar prêmios (Ou não ganhar nada) e na próxima batalha você volta amarelo, hehe, amarelo ouro.

Prós: Todas as novidades :D.

Contras: Não tem como jogar pra dois no modo adventure. nada além disso.

Considerações Finais: Apesar de não poder jogar de dois jogadores no modo Adventure, o modo Multiplayer está bem mais incrementado. As fase estão mais iradas e o vencedor ganha prêmios In Game.

Kid Klown in Crazy Chase

Fabricante: Kemco
Genero: Aventura
Ano de lançamento: 1994

Kid Klown in Crazy Chase foi desenvolvido pela Kemco, os mesmos que desenvolveram a famosa série Top Gear entre o
utros títulos famoso. Com certeza uma obra prima da Kemco que não foi muito divulgada...

O pirata BlackJack sequestrou a princesa Honey do planeta Klown. Kid Klown terá que fazer de tudo para trazê-la de volta e fazer reinar a paz novamente no planeta Klown. Ok... Não é uma estória muito original mas o jogo é muito bom...

As fases do jogo são bastante interativas. Na primeira fase, Black
jack coloca uma bomba em um ponte e antes que a mesma exploda, Kid Klown terá que chegar até lá para desativá-la. Isso não será uma tarefa nada fácil... O cenário vem seguindo o personagem, impedindo que o jogador retorne no cenário, o fazendo sempre ir para frente. O cenário contém diversos obstáculos, onde o jogador terá que ter muita perícia para poder se esquivar e pegar os itens. Um fato importante é que: O jogador terá que pegar quatro itens que estão espalhados pela fase, eles são os 4 naipes do baralho tradicional.

Prós: O jogo contém bons gráficos.

Contras: As músicas são repetitivas

Considerações finais: Um jogo legal de ser jogado pelo fato de ser um jogo diferente. Tem bons gráficos também... Vale a pena conferir...

Fatal Fury Special

Fabricante: Takara
Gênero: Luta
Ano de lançamento: 1994

Terry e Andy Bogard e seu amigo Joe Higashi estão de volta numa conversão de um dos melhores e talvez uma das séries de maior sucesso do Neo Geo. Fatal Fury Special reúne nada mais nada menos que 16 lutadores: 4 deles aparecem em todas as outras versões, 11 são de Fatal Fury 2, 3 de Fat
al Fury 1 e um convidado ilustre de outro jogo chamado de Art of Fighting. Com todos esses personagens temos um grande elenco.

A série Fatal Fury tem como originalidade o sistema de 2 planos, que dá maior dimensão a batalha. Os personagens ficaram menores no plano de fundo e o zoom é tão bem feito que quase não se percebe o "estouro" dos pontos. Os gráficos foram bem
convertidos, com poucas perdas. O som também é bom. Tem músicas bem arranjadas como a de Krauser e outras não tão boas como a de Big Bear, as guitarras da fase de Big Bear ficaram estranhas em relação às do Neo Geo. Mas isso vai do gosto de cada um e quem não jogou a versão do Neo Geo talvez nem faça questão de se importar com esse pequeno detalhe.

A velocidade é um pouco mais lenta. Reparando bem a conversão parece que a Takara fez um trabalho quase perfeito, mas ela falhou em um ponto fundamental: os controles e as mudanças do jeito de certos golpes. Os controles são de difícil manuseio, principalmente os que precisam de carregamento. Por exemplo o Raising Storm de Geese Howard, você tem que segura-lo na defesa e fazer o movimento e apertar dois botões mas é quase impossível sair na primeira vez em que se executa.
Fatal Fury 2 tinha um controle melhor, infelizmente a Takara perdeu a chance de fazer uma das melhores conversões para o SNes.

Prós:
Muitos lutadores, golpes e especiais trazendo tudo o que um jogo de luta precisa para trazer um boa diversão para amantes da pancadaria e os gráficos são mais bonitos em relação as versões anteriores.

Contras: Alguns golpes são muito dificeis de serem executados além de que, os controles te deixam na mão na hora em que se mais precisa.

Considerações finais: Fatal Fury tem um nome forte quando se fala em jogos de luta, aliás fez tanto sucesso que ganhou até um desenho na TV, mas pisou na bola em um ponto fundamental, os controles.
Mas se você não perde a chance de mostrar suas habilidades e acha que o que importa em um jogo de luta é ter porrada não perca tempo e jogue pois divertido ele é.

24 de março de 2008

Dicas - Megaman X3

Para pegar a armadura dourada
- Para conseguir a armadura dourada, o jogador não poderá pegar nenhuma cápsula vermelha, terá que ter todos os corações, todos os E-Tanks e todas as partes da armadura (a armadura completa?). Tendo isso tudo, vá na primeira fase do Sigma e ao chegar na parte que rolam bolas com espinhos entre na passagem secreta a esquerda do primeiro buraco com a energia cheia. Lá o jogador encontrará uma cápsula vermelha com a armadura dourada.

Pegar a espada do Zero
- Para conseguir a espada do Zero o jogador terá que destruir Vile usando a Ray Splasher na primeira vez que o encontrar, habilitando a segunda fase de sigma. Use o Zero para derrotar o sub-chefe mosquitus e conseguir a espada.

Password final
- Use o código 1454-3535-6162-7162 para começar na fase de Sigma com todos os equipamentos, incluindo a espada de Zero.

Review do jogo.

Ninja Gaiden Trilogy

Fabricante: Tecmo
Gênero: Ação
Ano de lançamento: 1995

Ryu está de volta. Mas não aquele famoso que faz carreira no famoso jogo de luta Street
Fighter. Este jogo é o famoso três em um. Ninja Gaiden Trilogy reúne os três jogos que foram sucesso no Nes: Ninja Gaiden, Ninja Gaiden II: The Dark Sword of Chaos e Ninja Gaiden III: The Ancient Ship of Doom.
Os desenvolvidores da Tecmo, softhouse que produziu o game, apenas compilou os jogos de 8 bits para o 16 bits sem nenhuma mudança
. A série com o ninja Ryu Hayabusa marcou época e ajudou a criar o estilo dos jogos de ação lateral. A história é aquela famosa, que rendeu até um livro: o ninja que quer a todo custo vingar a morte de seu pai. Mas, para isso, vai ter de gastar muita energia com histórias lendárias e demoníacos caras do mal. A ação é praticamente a mesma nos três games: Ryu passa por legiões de criaturas e assassinos para enfrentar um chefe ao final de cada fase.

A jogabilidade mostra sua idade na hora em que você pega o controle. Nada de esperar que Ryu dê uma meia-volta no ar para dar um golpe ou pular de um lugar ao outro. Mesmo assim, o mascarado se mostra ágil pela idade. Os gráficos, são claramente dignos de 8 bits, sem melhoras, nem chamam a atenção d
e quem já está acostumado com o Snes. Mas a animação rápida proporciona uma ação quase radical. A variedade de inimigos e a atenção com o visual continuam impressionantes. Do som, pode-se dizer que está certinho, mas não chega a empolgar quando o jogo pede uma grande expectativa. Aprovado mas não em grande estilo.

Depois de jogar você vai ficar imaginando porque o game não foi produzido especialmente para o sistema 16 bits e sem melhoras. Bem a Tecmo deve ter seus motivos. Mas por enquanto relembre ou jogue pela primeira vez caso ainda não tenha experimentado as lutas do ninja. O velhinho ainda é bom de briga.

Prós: Três aventuras em um só cartucho fazendo com que você termine um jogo e comece outro continuando a história que é interessante, uma boa dificuldade.

Contras: O jogo não trouxe nenhuma inovação nem melhorou em relação ao sistema 8 bits.

Considerações finais: A idéia da Tecmo de fazer um remake como em Mario All-star foi muito boa, mas a idéia de que como no jogo do nosso amigo bigodudo o ninja sofresse alguma melhora fica na cabeça, talvez a produtora tenha pensado em manter o jogo intacto para os jogadores saudosistas e conservadores.

Mas isso não impede que o jogo proporcione sua verdadeira intenção que é trazer ação para você, no mais não deixe de jogar esse jogo e vingar a morte do pai de nosso herói, inimigos para te impedir não vão faltar.

23 de março de 2008

Out to Lunch

Fabricante: Mindscape
G
ênero: Plataforma
Ano de lançamento: 1993

Out to Lunch é um jogo desenvolvido pela Mindscape em 1993. Foi lançando no ano seguinte para os seguintes consoles: Amiga e Amiga CD32. O nome do jogo para Amiga CD32 era Pierre le Chef is... Out to Lunch.

O jogador controlará Pierre, um cozinheiro que está viajando pelo
mundo preparando suas iguarias. Entretanto, seus ingredientes sempre escapam e o jogador terá que capturá-los. O chef Noir, um cozinheiro invejoso, quer destruir sua carreira roubando todos seus ingredientes.

O objetivo do jogo é capturar todos os ingredientes que fugiram da
geladeira de Pierre. Você terá que pegá-los antes que o tempo acabe e depois colocá-los dentro de uma jaula. Cada vez que o jogador se aproxima dos ingredientes, eles escapam, tornando mais dificil a captura. No jogo você terá itens que te ajudarão a capturá-los: Uma rede de caça, um saco de farinha (que serve como ''arma''), pimenta, entre outros. Quando o jogador terminar de caçar todos os ingredientes e prendê-los na jaula, uma porta se abrirá em algum ponto da fase.

O jogo ainda conta com um modo Multiplayer onde ambos os jogadores jogarão com o Pierre le Chef, alternadamente.

Prós: O jogo é fácil de ser jogado e ainda por cima é muito divertido.

Contras: As músicas do jogo são muito chatinhas, eu jogo sem áudio.

Considerações finais: Cozinhar nunca foi tão divertido. Esse jogo é um otima pedida para aqueles que gostam de jogos fáceis e ainda sim divertidos. Hmm, bateu uma fome agora...

Joe & Mac

Fabricante: Data East
Gênero: Ação
Ano de lançamento: 1992

Uga-buga! Prepare-se para voltar aos tempos das cavernas! Joe & Mac é um jogo de ação/plataforma, que foi lançado primeiramente para o arcade, e posteriormente adaptado para outros consoles, como o SNES.

Você jogará com Joe, um homem-das-cavernas de cabelo verde. Existe o modo multiplayer, em que seu amigo jogará com Mac, de cabelo azul. Seu objetivo é resgatar um grupo de garotas que foram raptadas por uma gangue rival de homens-das-cavernas. Prepare-se para enfrentar filhotes de pterodátilos, de dinossauros, homens cavernosos mal-encarados, etc. Ao final de cada fase existe um chefão. Aí é que o bicho pega: Mamute, Tiranossauro, Pterodátilo, e outras criaturas assustadoras!

A jogabilidade consiste em um botão para atacar e outro para pular. Joe e Mac usarão uma clava para derrotar seus inimigos. Ao decorrer das fases você poderá pegar itens que modificarão o ataque de sua clava. Ela poderá arremessar ossos, bolas de fogo, bumerangues, e afins. Também existem fases bônus para recarregar suas energias comendo grandes pedaços de carne! Uma característica quase única de Joe & Mac, é que ao morrer, você se transformará em um “anjo-fantasma”, e após alguns segundos voltará a sua forma normal, e continuará a fase dali mesmo.

Prós: Jogo divertido, principalmente no modo multiplayer. Os ambientes das fases são bem variados: florestas, cavernas, vulcões, lagos, etc. A música também é legalzinha, mas nada de excepcional.

Contras: Algumas coisas são meio estranhas, como o pulo dos inimigos que é altíssimo.

Considerações finais: Um bom jogo de plataforma, legal para jogar com um amigo. Existem jogos melhores deste gênero, mas é legal esse clima de pré-história, principalmente o fato de enfrentar todo tipo de dinossauro aterrorizante! Vale a pena conferir!

22 de março de 2008

The adventures of Batman and Robin

Fabricante: Konami
Gênero: Ação
Ano de lançamento: 1994

Fãs do cavaleiro das trevas podem comemorar, acaba de aterrissar diretamente de Gotham City nada mais nada menos do que os heróis mais sombrios dos quadrinhos. Batman e Robin.


Não pense que essa versão é simplesmente uma cópia do jogo da Sega que saiu para Mega Drive, que, atrai pelo desafio: muitos inimigos e fases difíceis. O jogo feito pela Konami para o SNes é mais requintado graficamente, feito sob medida para quem acompanha o cavaleiro das trevas e é fiel ao herói, e o jogo inclusive preserva a música original.

Outra diferença é que nessa versão você joga apenas como Batman. O menino prodígio é coadjuvante nesse jogo e fica olhando a ação do homem morcego. São oito fases e sua missão é ir atrás de um pessoal que já é conhecido de outros carnavais. Advinhe quem são as figuras: Coringa, Mulher Gato, Pinguim, Charada, Duas Caras entre outros. Essa turma fugiu do asilo para insanos de Arkham e está aterrorizando os pobres cidadãos de Gotham City. Mas não é somente aí que está a dificuldade. O caminho até os bandidos é bem acidentado e sempre reserva surpresas pra você. Para ajudar Batman na confusão você conta com um arsenal dos mais variados: ganchos, bumerangues, bombas de fumaça, etc. É só dar uma chegadinha na Bat-caverna e escolher o apetrecho mais apropriado para enfrentar as dificuldades da fase em que você estiver. Os gráficos e os cenários fazem você se sentir no desenho animado e a trilha sonora é fantástica e já faz parte de uma das melhores do SNES.

A jogabilidade não faz por menos e responde bem aos comandos, e com essa turma de vilões armando para cima do nosso herói, você vai ficar aí de bobeira?
Está esperando o que, comece essa aventura e não deixe de vasculhar cada cenário.

Prós: Um jogo digno de Snes com tudo de bom um pouco, gráficos, trilha sonora e jogabilidade detonante que vale cada minuto jogado.


Contras: O jogo é apenas para um jogador, eu achei que poderia ter a opção de dois players.


Considerações finais: O jogo consegue trazer a fidelidade do herói com gráficos e músicas adequadas ao game, além disso, para ver o final completo do jogo deve-se jogar no hard, mas nessa dificuldade não tem muitas vidas extras nem password.
Então não deixe de tomar as vacinas anti-rábicas e coloque os vilões de Gotham City novamente no asilo e faça a paz retornar a cidade.

Actraiser 2

Fabricante: Enix
Genero: Ação / RPG
Ano de lançamento: 1993

Actraiser 2 é a continuação do jogo também lançado para Super Nintendo Actraiser. O jogo Actraiser 2, consegue ser melhor d
o que sua versão anterior - gráficos melhorados e uma nova estória aguarda os fãs desse game.

Tanzra fora mandado todo destruido e despedaçado para o Underwold, e lá foi alimentado pelo ódio de treze demônios. Esses treze demônios uniram-se e com seus poderes destruiram toda a humanidade e trouxeram de volta o espírito de seu lider, trazendo novamente o caos ao planeta.

Os gráficos de Actraiser 2 estão muito melhorados. Você nota isso logo quando entra na primeira fase. O guerreiro agora está mais definido, possuí asas de anjo e possui uma variedade maior de movimentos. Os gráficos do cenário também mudaram: Estão mais coloridos do que na versão anterior.

A jogabilidade continua a mesma. O player terá que entrar no local habitados por monstros, detruí-los para que os humanos possam construir uma civilização ali. Você ainda viaja pelo seu castelo flutuante, só que agora, não é mais aquele anjinho que te dá as dicas e informações, e sim, uma mulher.

Prós: Os gráficos estão muito melhores.

Contras: O jogo ficou mais facil comparado a versão anterior.

Considerações finais: Para aqueles que gostaram da primeira versão de Actraiser, Actraiser 2 vai ser um prato cheio para uma diversão garantida. Vamos lá guerreiro, a batalha contra o mal está apenas começando...

21 de março de 2008

Chaves do Torneio SNES Classics!

Finalmente chegou a hora de vermos ação nesse torneio! O jogo escolido foi Super Bomberman. As batalhas da primeira fase deverá ser efetudas até dia 28 de março. Veja quem se enfrentará na primeira fase do torneio:

  • Kraid (dieguinho_net@hotmail.com) VS El Leon (fernandoluiz@hotmail.com)
  • kaiquejf (kaiquejf@hotmail.com) VS Altima (garfield2005_03@hotmail.com)
  • Galford (galfordcontato@gmail.com) VS Nano XD (nano_neto@hotmail.com)
  • iawlad (ianwlad@gmail.com) VS Hobby (robgol-rsp@hotmail.com)
  • Meh (player.vs@hotmail.com) VS Gala (bentosvaldo@hotmail.com)
  • XDZINHO (mulekedoido_nyc@hotmail.com) VS Leandro (tiobene_@hotmail.com)
  • Zordrack (snes_arena@hotmail.com) VS Fredin (fred_fredin@hotmail.com)
  • .rene' (renempaz@hotmail.com) VS LBN (lukaoneves@hotmail.com)
REGRAS: As pessoas deverão combinar pelo MSN ou qualquer forma de contato a data de sua batalha. Não se esqueçam que AMBOS os jogodares deverão ter a mesma versão do JOGO e do EMULADOR para jogar online. As batalhas da primeira fase deverão ser efetuadas em um prazo de sete dias. Boa sorte a todos!

Qualquer dúvida post aqui.

E.V.O - Search for Eden

Fabricante: Almanic
Genero: Plataforma / Ação
Ano de lançamento: 1993

E.V.O - Search for Eden é um jogo fantástico para SNES, e com certeza não poderia deixar de ser postado. O jogo aborda a evolução da vida em um teoria muito interessante... O jogo só tem uma regra, sobreviver.

Há 4,6 bilhões de anos, o sol tinha 9 estrelas onde a terceira era chamada de Gaia. Ele falou para Gaia que a cada 1 bilhão de anos ela teria uma filha chamada Vida que ajudaria os animais a contruir uma nova era. Entretanto esse filho teria que passar por um teste de sobrevivencia na natureza. Caso a criança passasse pelo testo o Sol a levaria para viver no Eden com Gaia.

Você comecará jogando com um peixe. Ao matar os outros animais você acumula 'Pontos de evolução' que são usados para se desenvolver. Ao apertar o botão Select aparecerá uma ''loja'' onde voce poderá escolher o que irá desenvolver, como dentes, chifre, rabo, corpo, mãos, pés, etc. Toda evolução tem seu preço. Cuidado que evoluindo certas partes voce poderá prejudicar outras... Ao decorrer do jogo voce irá evoluir para outras especies, só não vou falar quais para não estragar a surpresa, hehe.


Prós: O jogo é muito interessante. Possui bons gráficos e uma jogabilidade bastante fácil

Contras: Nada a dizer...

Considerações finais: E.V.O - Search for Eden é um jogo bastante interessante. O seu personagem irá evoluindo, evoluindo, até... E.V.O está na lista dos meus favoritos. Não percam!


Super Bomberman

Fabricante: Hudson Soft
Genero: Estratégia
Ano de lançamento: 1993

Super Bomberman é considerado por muitos um clássico, e é mesmo. Desde a época dos arcades, do início do videogame o bomberman já
fazia sucesso. Em todos os bombermans do super nintendo, o seu objetivo é colocar bombas em lugares estratégicos para destruir obstáculos e matar ou ferir inimigos.

Muitas vezes quando você destrói um bloco, vem um cartão de poder em baixo. Cartões de poder tem muita serventia, por exemplo: O cartão que tem uma foto de um pé, te dá o poder de chutar bombas, o cartão que tem uma foto de uma mão te dá o poder de carregar um bomba na mão e jogar em outro lugar.

Tem um cartão que te prejudica bastante: A caveira, e não é do BOPE. Quando você pega ela, Você fica piscando preto. Ela tem vários meios de te atrapalhar: Tem uma maldição que te faz soltar apenas uma bomba, sendo que o poder de fogo dela fica o menor do jogo, tem um que te faz andar muito, mais muito devagar, tem também o que solta todas as suas bombas automaticamente.

O modo multiplayer do Super Bomberman 1 é muito legal. Você pode jogar no modo Single ou no modo Tag. No modo Single player é cada um por si, seu objetivo é matar todos o bombermans a sua volta. No modo Tag: No modo Tag são duplas, Você joga com um aliado contra outros dois inimigos. Lembrando que no modo Multiplayer, tanto no Single quanto no Tag, Tem muito mais cartões de poderes do que no modo adventure.


Prós: Tudo, o jogo é tudo de bom, combina estratégia e ação com gráficos bem coloridos, que dá mais disposição para jogar. O Modo Multiplayer também é ótimo. Realmente é um jogão, muito bom mesmo. Nota 1000, Recomendo.

Contras: O sonzinho irritante quando caminha, fora isso, nada.


Considerações finais: Como eu disse acima, os tabuleiros interessantes e coloridos e as músicas meio infantis dão mais disposição ao jogador e o modo multiplayer é muito legal. Eu disse tudo o que você precisa saber. Para conferir e ver se concorda ou discorda de mim, baixe o jogo, você não vai se arrepender.

Barbie Vacation Adventure

Origem do post: Bad bad day...
Genero: Feminino
Desenvolvedor desta porcaria: Algum louco

Dessa vez, a boneca mais famosa do mundo entra de férias e nós iremos entrar nessa aventura! Esse jogo não consegue ser pior do que o Barbie Super Model por possuir gráficos melhores, como os do cenário por exemplo.

Voce poderá viajar para alguns estados do EUA para aproveitar o que o local tem a oferecer. Voce irá cavalgar, acampar, jogar volei de praia (a melhor de todas as atividades) entre outras coisas super divertidas!

Prós: Nada

Contras: Tudo

Considerações finais: Como hoje é feriado, chame aquela sua priminha chata que está olhando voce mexer no pc para jogar. Ou voce mesmo pode jogar, nunca se sabe o que esse jogo poderá te proporcionar... Não perca esse grande clássico!

OBS: O feriado está tão chato que resolvi postar esse jogo, sorry.

19 de março de 2008

Dicas - Out Of This World

Galera, eu estou trabalhando em um detonado do Out Of This World, mais enquanto eu não termino, vou postar todos os Passwords do jogo

LDKD - Primeira fase.
HTDC - Segunda fase. Enquadrado.
CLLD - Terceira fase. Entubado.
LBKG - Quarta fase. Recarregue sua pistola laser.
XDDJ - Quinta fase. Capitão Caveeeeeeerna.
FXLC - Sexta fase. Mandando idiotas no seu lugar.
KRFK - Sétima fase. Estoro, agora corre !
KLFB - Oitava fase. Não sabe onde está? Nem eu !
TBHK - Nona fase. Vai ter que pular na água cascão.
BRTD - Décima fase. O retorno de... Chewbicca?
TFBB - Décima primeira fase. Chewbicca... Encrencado !
TXHF - Décima segunda fase. Steel: Fuga alucinada.
CKJL - Décima terceira fase. Encarne o Gladiador.
LFCK - Última fase. Você ajudou Chewbicca, agora ele te ajudará...

Espero ter ajudado, Até a próxima... Ir direto pra última fase não pode!!!

Spider-Man and the X-Men: Arcade's Revenge

Fabricante: Software Creations
Genero: Ação / Plataforma
Ano de lançamento: 1992

Com gráficos muito semelhantes aos jogos de Master System, Spider-Man and the X-Men: Arcade's Revenge é um desafio a ser jogado. Espera aí... Desafio por que? Simples, o jogo possui uma incrivel dificuldade. Eu acho que nem o Peter Park conseguiria terminar esse jogo...


Na primeira fase o jogador controla o Homem-Aranha que usa seu sensor aranha para localizar e desarmar um monte de bombas que es
tão espalhas pelas fases. Quando voce terminar a fase voce receberá uma mensagem de Arcade (Um vilão dos quadrinhos) dizendo que ele havia sequestrado a Tempestade, o Ciclope, Wolverine e o Gambit. Você poderá jogar com esses X-Men sequestrados e passar por suas respectivas fases para enfrentar o Arcade no final.

O jogo possui uma dificuldade assustadora. A fase mais fácil é a do Wolverine, que é bem estranha por sinal, e a do próprio Homem-Aranha... Não tente começar pela fase do Ciclope.

Prós: O jogo é próprio para provar se voce é bom mesmo em jogos com dificuldade 99%.

Contras: Dificuldade muito elevada, pessoas menos experientes nesse estilo de jogo, cuidado!

Considerações finais: Bom... é um jogo muito dificil de ser jogado. O jogo possui gráficos meio pobrezinhos e uma música meio chata... Vale a pena jogar pra poder dar uma conferida na trajetória do nosso herói antes das telinhas do cinema...

18 de março de 2008

Novidade - Nova seção na SNES Classics!

Venho por meio deste post comunicar que agora a Equipe do SNES Classics irá publicar Dicas dos jogos mais jogados de Super Nintendo. "Ah, mas pra que isso?' Simples, as vezes voce curte muito o jogo mas não consegue passar da sexta fase, ai o jogo fica chato derrepente não é mesmo?

Voce já fez de tudo e até já quebrou o controle do seu Super Nintendo por não conseguir passar daquela determinada parte.

Na nossa nova seção Dicas, traremos algumas dicas para voce passar de fase, pegar os itens, etc.

Espero que gostem da novidade! See ya!

Out of this World

Fabricante: Delphine Software
Genero: Ação / Plataforma Cinematográfica
Ano de lançamento: 1992

Out of This World ou "Another World" na Europa e Japão. Sem sombra de dúvida um dos melhores jogos de ação e aventura para Snes. Out of this world, combina Aventura, Ação e Estratégia, além de exigir muita observação, inteligência e habilidade nos botões, pois muitas coisas que você faz no jogo não tem volta.

Em Out Of This World você é um professor chamado Lester. Durante uma experiência o seu computador toma uma descarga elétrica e você é sugado, vai parar em outro mundo, sem saber onde está, quem está te observando. O que fazer? Onde está a saída? Em quem confiar? Mas logo você descobrirá em que mundo está e que não dá pra confiar em ninguém, ou melhor, quase ninguém.

Ao iniciar o jogo você se verá em uma piscina, sua mesa está caindo e plantas carnívoras estão atrás de você, você deve subir o mais rápido que você puder.. Caminhe até encontrar os habitantes que ali vivem. Eles poderão lhe ajudar, mas não se empolgue, pois eles também em troca te colocarão numa jaula, o tornando prisioneiro. Nessa jaula você conhece Chewbicca, um dos habitantes desse planeta que te conta tudo sobre o que está ocorrendo com o povo dela e vocês acabam se tornando amigos...


O jogo tem umas ações muito legais, você atira, armas escudos com sua arma, atira tiros extremamente poderosos, os tiros PT@. Tem partes do jogo que você que cortar a luz, inundar lugares, tem até uma parte que você puxa uma alavanca e solta vários daqueles tigres pretos, que aparecerão no decorrer do jogo..
Uma coisa muito legal e interessante, é as fugas alucinadas do jogo, você faz escudos, quebra o teto, se joga em buracos e outras coisas típicas de uma fuga realmente alucinada.


Prós: As ações são muito legais, as fugas mais ainda, sem falar dos duelos. É muito interessante as partes que você joga com o seu parceiro Chewbicca.


Contras: Apesar dos efeitos sonoros serem muito bons, o som em sí é um tanto estranho. Os gráficos também são estranhos, até mesmo pra época. O jogo também pode ser chato em alguns momentos porque há partes que a princípio parecem ser impossíveis de passar. Fora esses detalhes, o jogo é nota 10, Recomendo


Considerações finais: Out Of This World lembra muito filmes de ação (principalmente Stell: Fuga Alucinada), por suas ações. Tudo o que tinha que ser dito sobre esse jogo eu já comentei logo acima, tudo que tenho a dizer é: Joguem esse jogo, pois você vai estar em uma grande aventura.

Dicas: aqui

17 de março de 2008

Monstania

Fabricante: AMCCUS / Bits Laboratory
Gênero: Estratégia / RPG
Ano de lançamento: 1996

O herói do jogo é Fron, um garoto de 16 anos que vive na ilha de Monstania. Certo dia, vagando pela floresta, ele vê uma luz estranha. Resolve seguí-la, porém ela desaparece repentinamente. Mas Fron sabia o que era aquela luz: era uma fada! É claro, todos diziam que as fadas foram extintas a muito tempo atrás, mas Fron nunca acreditou nisso. Por toda sua vida ele quis encontrar uma fada, e agora que ele tem a chance, ele definitivamente decide ir atrás dela. Sua namorada, cujo nome é Tia, ajuda-o nesta perigosa jornada. No caminho eles encontram uma garotinha misteriosa chamada Chitta, e se envolvem em uma grande aventura, lutando contra as forças malignas, por todo o mundo de Monstania.

Monstania tem alguns aspectos diferentes dos jogos de RPG. Você não explora o mundo no jogo. Ele segue uma história linear, em que os fatos vão acontecendo como se fosse um “desenho animado” (apenas em alguns momentos você pode escolher o que fazer, de acordo com sua resposta). Quando você está em algum local, você não pode sair dele até que complete seus objetivos. O objetivo geralmente é uma batalha estratégica. Você comanda os integrantes de seu grupo no “campo de batalha”, ataca corpo-a-corpo ou a distância, e usa técnicas especiais que requerem “action points”. Diferente de outros jogos estratégicos por turno, em Monstania o inimigo realiza seu movimento logo que você faz o movimento de seu personagem, ou seja, você não precisa esperar o “turno do inimigo” (o que torna a batalha mais dinâmica). Os elementos de RPG não são muito significantes, seus personagens avançam de nível automaticamente depois de cada batalha. Também existem alguns “quebra-cabeças” para resolver em certas situações.

Prós: Batalhas em que a estratégia é o ponto mais importante. Quebra-cabeças divertidos, e que exigirão raciocínio lógico. O som é mais um fator positivo. As músicas acompanham as situações do jogo de forma intensa, criando um clima muito legal.

Contras: O fato de você não poder sair andando com seu personagem, para conversar com as pessoas que quiser, e explorar, deixa o jogador com um “gostinho de quero mais”.

Considerações finais: Um jogo pouco conhecido, mas que certamente vale a pena. Primeiramente pelo seu estilo diferente: talvez você ainda não tenha jogado um jogo com essas características diferenciadas. A história é envolvente, os personagens são legais. Os gráficos são 3D, bem desenhados, e com muitos detalhes. Com todos estes pontos positivos, você provavelmente vai se render aos encantos do mundo de Monstania!

X-Men - Mutant Apocalypse

Fabricante: Capcom
Gênero: Ação
Ano de lançamento: 1995

X-Men para quem não sabe, é a linha de heróis mais conhecida da
Marvel Comics. O grupo comandado pelo professor Xavier faz sua própria aventura nesse game para Snes. A Capcom fez uma versão destruidora.
A ilha de Genosha é conhecida intergalactilamente por escravizar mutantes. Por trás deste ato "desumano" está Apocalipse, o nojento. Logo ao desembarcarem na ilha, Xavier dá as ordens ao grupo. Missões separadas para cada herói. Wolverine se encarrega da fábrica de
sentinelas(robôs programados para matar mutantes), Gambit faz uma "limpeza" no porto e assim por diante. Cada um dos cinco tem suas habilidades e poderes especiais. Cyclops e seus raios óticos, Wolverine com suas garras de adamantium, Psylocke lutando com a faca psiônica, Beast misturando força e equilíbrio e, finalmente, Gambit que manipula com destreza o bastão e suas cartas. Os golpes são no esquema de Street Fighter, acionados em seqüencia. No decorrer das fases preste atenção nos 3 ícones azuis, alguns visíveis e outros não. Três deles poderam adicionar uma vida para você. Os blocos vermelhos somam energia a seu marcador. Por causa da ação linear, o maior desafio é sair do cerco inimigo.

Os chefes por ordem: Apocalipse, Omega Red, Juggernaut e Magneto. Com todos estes monstros dos quadrinhos à solta você está esperando o que? Vai ficar aí parado?

Prós: Um jogo que vale a pena não só para quem é fã dos mutantes mas para quem procura um bom desafio, jogo divertido e com uma história interessante.

Contras: O jogo é difícil e pode desanimar jogadores já na primeira jogada.

Considerações finais: A Capcom prova mais uma vez que pode fazer uma boa adaptação vindo direta dos quadrinhos, quem curti os X-Men vai se sentir um verdadeiro herói com gráficos que ajudam a manter você dentro de uma história em quadrinhos.
A dificuldade pode atrapalhar no começo mas não desanime e continue tentando até chegar ao poderoso Magneto e assim poderá livrar os mutantes da escravidão.

The Great Circus Mystery Starring Mickey & Minnie

Fabricante: Capcom
Genero: Aventura
Ano de lançamento: 1994

The Great Cirus Starring Mickey & Minnie, conhecido no Japão como Mickey to Minnie - Magical Adventure 2, é a continuação do jogo The Magical Quest Starring Mickey Mouse, que inclusive tem aqui no blog.
Um
dos mais procurados para Super Nintendo. Então, vamos analisa-lo e entender o porque dessa procura toda.

Comparado com sua versão anterior, o jogo possui alguns cenários diferentes, entretanto a jogabilidade continua a mesma. O game conta também com alguns personagens novos e novas roupas para Mickey (A do cavalinho de pau é a melhor, hehe). O jogo con
tinua o mesmo, contando com algumas músicas remixadas e gráficos pouco melhorados. A dificuldade do jogo aumentou um pouco também, criando um motivo a mais para os fãs de The Magical Quest Starring Mickey Mouse gostarem mais do jogo.

Um belo dia Mickey e Minnie tinham marcado de visitar o circo com seus amigos Donald, Pateta e Pluto. Quando chegaram lá, atrasados por sinal, encontram o Pateta desolado e tristonho. Ao perguntarem ao Pateta o que havia ocorrido, o mesmo diz que todo mundo do circo se foi, e assim Pateta vai embora. Mickey e Minnie olharam para o circo e perceberam que Donald e Pluto não estavam lá também. Com isso tudo, o casal de ratos resolvem investigar os fatos e tentar descobrir o que está havendo com o circo. Essa é a história desse game, que por sinal é muito divertido...


Prós: Como em sua versão anterior, The Great Circus Starring Mickey and Minnie é um jogo divertidíssimo!

Contras: Nada de mais, eu acho que o Mickey poderia ter mais fantasias...

Considerações finais: Um grande jogo para Super Nintendo. Bons gráficos, músicas, jogabilidade, replay. Um otimo jogo da série Mickey para SNES, o grande problema é que eu travei no castelo e não me lembro como passar do chefe...

16 de março de 2008

Zool

Fabricante: Gremlin Graphics
Genero: Aventura / Plataforma
Ano de lançamento: 1993

Zool é um jogo originalmente desenvolvido para o console AMIGA, que fora criado par
a combater o game da Sega Sonic the Hedgehog. Esse game é para aqueles que gostam de uma aventura acompanhada de uma boa música.

Zool é um jogo de aventura onde você terá que enfrentar inimigos que não são muito convencionais, que na verdade, os únicos que eu identifiquei foram a geleia e a abelha. No jogo voce poderá pegar itens para
aumentar suas habilidades ninjas, alguns deles farão o Zool: criar uma sombra que fará a mesma ação do que o player, ficar com um super pulo, ficar invencivel por alguns segundos, entre alguns outros.

O jogo contém gráficos bem infantis. Os cenários são sempre muito bem enfeitados, valorizando muito a questão gráfica do jogo. Zool não é um jogo dificil de ser jogado, os movimentos são bem fáceis de serem executados, e o jogo em si possui uma dificuldade baixa. As músicas do jogo são muito boas, mas, são repetitivas demais.

Prós: E uma boa aventura, um jogo fácil de ser jogado e possui uma ótima trilha sonora.

Contras: O jogo pode ser terminado facilmente, fazendo o jogo ficar chato depois...

Considerações finais: O jogo tem os 2 elementos que eu gosto em um jogo de aventura: Gráficos bons mais uma ótima trilha sonora, eu terminei o jogo em 17 minutos... Você consegueria bater meu record?

15 de março de 2008

Choujikuu Yousai Macross - Scrambled Valkyrie

Fabricante: Big West
Genero: Simulador / Ação
Ano de lançamento: 1993

Choujikuu Yousai Macross foi um jogo lançado no Japão baseado no famoso anime do mesmo nome. Eu infelizmente nunca vi esse anime mas, baseando-se pelo jogo, dá pra perceber que deve ser bem legal.

O interessante do jogo é que voce controla um (ou uma) Valkyrie, que é um robo que tem 3 transformações durante o game, isso o torna muito diferente dos outros jogos de nave que conhecemos. O Valkyrie pode ser uma nave, um objeto que eu nao identifiquei ou um robo.

Voce poderá escolher entre: Hikaru que pilota um VF1SOL - S, Max que pilota um VF1SOL - A e a garota do grupo, Millia que pilota um VF1SOL - J. A jogabilidade do jogo é um pouco parecida com a de Gradius 3. Durante a jornada voce poderá pegar ''power-ups'' para fortalecer seu tiro. Quando voce leva um tiro do oponente, ao invés de sua nave ser destruída como a maioria dos outros jogos do genero, voce perderá apenas um pouco de life e irá perder 1 power up.


Prós: O jogo é diferente dos outros jogos de nave.

Contras: Eu achei o jogo lento comparado aos jogos do genero...

Considerações finais: Uma opção para Aero Fighters. Esse jogo é bom, mas nada além disso...

14 de março de 2008

Torneio Snes Classics

A todos vocês que curtem nosso blog, tenho novidades, A Equipe Snes Classics está organizando um torneio de jogos do nosso querido SNES.

O 1º Lugar ganhará a fita: Tetris Attack Original! Para saber sobre o jogo, clique aqui.

Para participar é simples: É só me Add no MSN - nano_neto@hotmail.com -. Além disso você deve comentar nesse post o seu nick (Apelido no torneio), Sugestão de jogo e velocidade da net. Net com menos de 200 Kbps não poderá participar para evitar que o jogo trave.

Vou repetir o mais importante: Tem que me add no msn, nano_neto@hotmail.com

Inscritos até o momento:
  • Nano XD
  • Leandro
  • .rene'
  • Meh
  • Gala
  • Fredin
  • Desert Punk
  • robgol-rsp
  • Altima
  • XDZINHO
  • Rex
  • Galford
  • CHAPOLIN
  • LBN


Para participar do torneio, mande seus dados, segue o exemplo:

Nick:
Sugestão:
Velocidade de Internet:
Contato:

Acabaram as vagas pro torneio e as chaves já estão prontas. Confiram mais notícias sobre o Torneio aqui no Snes Classic.


Actraiser

Fabricante: Enix
Genero: RPG / Ação
Ano de lançamento: 1993

Actraiser é um jogo bastante interessante. Um clássico para Super Nintendo desenvolvido pela Enix, que tem grandes títulos para plataforma 16-bits.

Você é um ser todo poderoso (Deus?) que acordou e percebeu que o mundo estava habitado por monstros. Em vista disso, o seu objetivo é combater os monstros que habitam pelo mundo para criar uma nova civilização. Você terá como guia um anjinho, que será como um ''cursor'' para voce executar as ações. Voce navegará com seu castelo flutuante pelo mundo, tendo a liberdade de escolher o local aonde ''pousar''. Cada lugar requer um nível para ser acessado. Você terá que adiquirir experiencia, aumentar seu level para poder ir para os outros lugares.

O interessante do jogo é: O jogo possui dois modos totalmente diferentes, parecendo dois jogos em um só. Quando você estiver em seu castelo e tiver em cima de uma área, voce terá que clicar na opção ''Fight Monsters'' para destruir os monstros daquele local, liberando o lugar para uma civilização. Quando você clica em ''Fight Monsters'', uma luz (Espirito) desce até uma estátua de um guerreiro, que será o protagonista da aventura. Você terá que destruir todos os monstros com sua espada, até chegar no chefe. Quando matá-lo, irá liberar o local para civilização.

Quando o local tiver liberado, você terá que ajudar as pessoas a povoar aquela terra, as protegendo dos diversos monstros que por lá habitam, geralmente pássaros, dragões, etc. Voce poderá fazer chover, tacar raios, terremotos, chamar o sol entre outras funções.

Prós: O jogo é totalmente envolvente. Com dois estilos totalmente diferentes no mesmo jogo, um game totalmente interativo!

Contras: O jogador vai ter que saber um pouquinho de inglês para enteder o jogo legal, senão, o jogo poderá ser um pouco chato.

Considerações finais: Nesse jogo voce poderá brincar de Deus e construir e proteger todo o mundo, literalmente... Um jogo imperdível!

13 de março de 2008

Captain Commando

Fabricante: Capcom
Gênero: Ação
Ano de lançamento: 1995

Depois de Final Fight e King of Dragons a Capcom traz mais um jogo direto do Arcade para divertir jogadores que gostam de ação, Captain Commando.

Quatro personagens seguram a onda do game. Captain, talvez a melhor de
finição para esse cara é uma mistura de Capitão América com Robocop. Ele é bastante poderoso. Com um soco no chão, o herói é capaz de provocar uma descarga elétrica, transformando os inimigos em churrasquinho. Jennety é uma múmia que possui uma elasticidade fora do comum e com um simples giro lança facadas. E não pense que ela tem cara de Ramsés, que nada, a múmia adotou o mais legítimo estilo rapper, com direito a bonezinho e tudo. Um jogo de luta que se preze não pode deixar de ter um lutador ninja. Neste caso, o representante que vem direto do Oriente atende pelo nome de Sho, o mais ágil da turma. Com sua espada e seu golpe especial que consiste em uma voadora seguida de várias explosões. A grande surpresa do jogo fica por conta de um bebezão pilotando uma máquina de combate chamado Hoover. O garoto prodígio tem uma poderosa sequência de golpes. É melhor não mexer muito com a fera, que gosta de produzir sua própria papinha.

Como de costume em jogos da Capcom, um cardápio especial se encontra dentro dos latões de lixo: frango assado, frutas, chocolate e café devolvem energia aos guerreiros. Só faltou a mamadeira do Hoover. Os latões podem trazer ainda armas. Esse jogo é recomendado para jogadores que andam sentindo o coração muito apertado de saudade de socar bandido.

Prós: Jogo divertido, principalmente de dois, personagens para todos os gostos com golpes que vão de descargas elétricas a pilão, boa dificuldade.

Contras: O jogo é lento.

Considerações finais: Captain commando é mais uma opção para os amantes de uma boa pancadaria, quem é fã do gênero achará o jogo formidavel, mas quem procura um jogo rápido poderá achar ele um pouco lento, mas o jogo não deixa de ser uma má escolha pra jogadores que procuram apenas mais um jogo de ação. Não deixe de conferir, pode ser que você goste.